Proteste

A recuperação de crédito já é uma realidade no Brasil

Como Funciona

Proteste Digital

Serviços

A FCDL, em parceria com a Proteste Digital, passa a oferecer aos associados das CDL’s um sistema para protesto de títulos de fácil acesso, sem burocracias, de forma justa e digital.
Nesse sistema será possível:

  • Enviar títulos para protesto: de forma rápida, online e econômica.
  • Acompanhar a situação do título: status do título.
  • Obter relatórios: acesso a relatórios para gestão e controle.
  • Emitir extratos: informações financeiras sobre as operações.
  • Acompanhar indicadores através de gráficos: demonstração do retorno e da eficiência do protesto de títulos.
  • Emitir carta de anuência: a autorização poderá ser emitida sem a necessidade de se deslocar ao cartório.

Parceiros

Dúvidas

 1.  O que é o protesto de dívida?
O protesto de dívida é um ato formal que comprova a inadimplência de uma pessoa física ou jurídica, quando esta for devedora de um título de crédito ou de outro documento de dívida sujeito ao protesto. É uma forma de cobrança extrajudicial regulada pela Lei Federal 9.492/97.

 

 2. Vale a pena protestar um cliente inadimplente?
Para o credor, existem várias vantagens em protestar uma dívida. Conforme um estudo divulgado pelo Instituto de Estudos de Protesto de Títulos do Brasil (IEPTB), mais de 65% das dívidas encaminhadas para protesto são resolvidas em até três dias úteis.

Conforme essa estatística do IEPTB, a eficiência do protesto extrajudicial aumenta a longo e médio prazo, com um índice de 80% de solução de todas as dívidas protestadas.

 

 3. Como funciona o protesto extrajudicial?
Depois que o credor cadastrar e enviar o título para ser protestado, o cartório de protestos vai analisar os documentos apresentados e caso o débito seja comprovado, é emitida uma intimação que será entregue na residência do devedor.

Após o recebimento da intimação, o devedor tem três dias úteis para quitar o débito. Se isso não ocorrer, o nome dele é protestado.

 

 4. O que acontece com quem é protestado?
O devedor que é protestado enfrenta alguns obstáculos e limitações em futuras transações comerciais ou financeiras.

Entre outras limitações, a pessoa protestada fica impedida de se inscrever em concursos públicos e não pode mais financiar, construir ou regulamentar imóveis em seu nome. Além disso, todos os processos que envolvam a emissão de uma Certidão Negativa de Protesto ficam bloqueados.

 

 5. Quando devo protestar uma dívida?
Não há um prazo mínimo para fazer um protesto de dívida. A partir do primeiro dia de atraso o credor já pode apresentar/cadastrar o título para protesto.

 

 6. Que documentos ou títulos podem ser protestados?
Qualquer título ou documento que demonstre a existência de uma dívida pode ser protestado, tais como:

  • cheques;
  • carnês;
  • notas promissórias;
  • duplicatas;
  • boletos bancários (desde que acompanhado de duplicata);
  • contratos em geral: de aluguel; de honorários; de compra e venda de bens móveis ou imóveis, etc.;
  • confissões de dívida;
  • certidões de dívida ativa;
  • cédula de crédito;
  • entre outros documentos

 

 7. Existe prazo para protestar um título?
Não, segundo o art. 9º da Lei Federal nº 9.492/97 que regulamenta as atividades aos Tabelionatos/Cartórios de Protesto.

Em geral, aconselha-se que o credor de títulos ou documentos de dívida dê entrada no pedido de protesto o quanto antes e observe os prazos estabelecidos em leis específicas a fim de que não perca o direito de agir regressivamente contra eventuais endossantes e seus avalistas.

 

 8. Quais as vantagens de protestar um título?

1) Efetividade: 80% das dívidas enviadas ao protesto são solucionadas;
2) Tempo: mais de 60% dos títulos e documentos enviados para o protesto são solucionadas em até 3 dias úteis;
3) Prescrição extinta: caso a dívida não seja paga, a mesma não prescreve, ou seja, o protesto não tem caducidade;
4) Maior arrecadação para o credor: viabilidade de cobrança de juros legais;
5) Segurança Jurídica: os devedores são apontados oficialmente pelo Serviço de Protesto de Títulos, comparecem e quitam seus débitos para evitar transtornos, ações e custas judiciais.

 

 9. Quem pode protestar um título?

1) Empresas de todos os portes;
2) Pessoa física;
3) Profissionais liberais;
4) Condomínios e entidades de classe;
5) Prefeituras, Governos Estadual e Federal;
6) Órgãos públicos em geral.

 

 10. Como é feito o pagamento do título pelo devedor?
Primeiro, assim que o protesto é aberto, o devedor é informado de forma imediata por meio de carta ou presencialmente sobre o protesto de sua dívida.
Junto com o aviso do protesto é entregue o boleto contemplando a dívida reajustada e as despesas do cartório.
Assim, o devedor tem três dias para pagar esse título antes que ele seja protestado.
Caso ele não pague dentro desse prazo, o cartório não poderá mais receber a quantia referente à dívida protestado. Dessa forma, o devedor deverá entrar em contato com a empresa a quem deve e efetuar o pagamento.
A empresa por sua vez, emitirá uma carta de anuência informando que o devedor já quitou a sua dívida. Então, o devedor deverá levar essa carta até o cartório para dar baixa no protesto e pagar os emolumentos do cartório.

 

 

Contato